Físicos da UFV apostam no nanomagnetismo para desenvolver aparelhos cada vez mais potentes

Utilizando dispositivos nanomagnéticos, poderiam ser desenvolvidos, por exemplo, aparelhos com baterias mais duráveis e memórias de armazenamento ampliadas.

Celulares e computadores mais potentes e menores do que os aparelhos atuais. A melhoria desses produtos seria uma das possíveis aplicações da magnetricidade, uma alternativa ao uso da eletricidade. Dispositivos desenvolvidos a partir do nanomagnetismo têm potencial para maior armazenamento e transporte de informação. Pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Física Aplicada da UFV foram responsáveis por demonstrar pela primeira vez que é possível criar monopolos em sistemas magnéticos nanoestruturados – são os chamados gelos de spin artificiais. Nesses sistemas, é como se os polos positivo e negativo dos ímãs se separassem. O movimento das cargas magnéticas isoladas pode gerar uma corrente denominada magnetricidade. Saiba mais

Clodoaldo de Araújo_UFVO físico Clodoaldo Irineu Levartoski de Araújo lidera as pesquisas experimentais sobre nanomagnetismo na UFV. A sua equipe trabalha com magnetismo numa escala nano, o que significa dizer que é numa dimensão muito reduzida.

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Ed. Arthur Bernardes, s/n – 1º andar – sl. 116 – Campus Universitário

Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG – CEP: 36570-000

Tel.: (31) 3899-2147 – Fax: (31) 3899-2148

 

SAIBA MAIS SOBRE A UFV

Equipe de Desenvolvimento Web/UFV - 2013 - Mantido com Wordpress